Chicas Poderosas

Equipes

Cohort

Clear filters

TROPICA

QUEM: Cristina Arboleda Puente e Isabel González Ramírez

QUE E POR QUE: O bullying homofóbico é a principal causa de suicídio entre pessoas sexualmente diversas ao redor do mundo. Na América Latina, 12 mulheres são assassinadas todos os dias só porque são mulheres. No Equador, cerca de 20.000 meninas menores de 14 anos foram forçadas a parir entre 2009 e 2016. O primeiro passo para mudar a situação é revelar o nível de violência dirigido às mulheres. Por isso, decidimos criar um meio de comunicação digital especializado em pesquisa, oferece dados e explora narrativas sobre direitos sexuais no Equador e na Colômbia. Nosso jornalismo é diverso em vozes, busca o impacto social e promove a defesa de direitos para que as pessoas tenham oportunidades e uma vida livre de violência que tenha como alvo a identidade sexual e de gênero.

POLITIZAP

QUEM: Maria Martha Bruno, Aline Boueri, Lucas Thaynan, Micaela Moraes

O QUE? POR QUE: O Rio de Janeiro está sob intervenção militar. Um milhão e meio de pessoas moram nas favelas e são sub-representado na política. O recente assassinato do membro do Conselho Municipal, Marielle Franco, tornou isso evidente.
Nessas comunidades, as pessoas geralmente trabalham em dois empregos, enfrentam tiroteios diários e outras violências, e não têm saneamento em suas casas.
Com base em nossa pesquisa, aprendemos que o problema da sub-representação está fortemente correlacionado com uma falta de educação política. A educação política começa por estar bem informada sobre os principais debates sociais. PolitiZap é site de jornalismo e educação política. Vamos adaptar e organizar notícias regulares e transformá-las em imagens simples, gifs ou arquivos de áudio de um minuto que aparecerão nos aplicativos WhatsApp, Telegram e Facebook Messenger da nossa comercial. Eles terão informações gratuitas, rápidas e de alta qualidade sobre as quais podem basear suas decisões políticas.

CULTURADORIA

QUEM: Carolina Braga, Brenda Antunes, Breno Ribeiro e Thiago Fonseca

O QUE? POR QUE: Se você quiser comprar um ingresso online para um show ou peça no Brasil, você precisa encontrar o link certo ou veja pelo menos 18 sites diferentes. Isso é muito.
Hoje Culturadoria é um projeto de mídia online dedicado a curadoria de informações sobre artes e entretenimento em Belo Horizonte, sudeste do Brasil. O que a Culturadoria já vem fazendo é
oferecendo uma escolha de arte e cultura para o Norte.
A Culturadoria desenvolve softwares para ajudar um público brasileiro de renda média a alta
encontrar, escolher e comprar ingressos para shows, peças e filmes altamente recomendados – tudo no mesmo plataforma. Estamos criando e curando um mercado especializado para entretenimento no Brasil.

ADA.VC

QUEM: Diana Assennato, Dimitria Coutinho, Emily Canto Nunes e Natasha Madov

O QUE E POR QUE: Ada era um blog existente por dois anos antes de ser colocado em espera. Estamos de volta com o objetivo de ser mais do que apenas um blog. Ada é um site de tecnologia feito por mulheres que querem compartilhar sua perspectiva feminina sobre tópicos normalmente abordados a partir da perspectiva dos homens. Atualmente, a cobertura de tecnologia é não inclusiva, falando para um público que já entende seu assunto, que também costuma ser o homem. Solução: Portanto, nos imaginamos como um espaço seguro para mulheres que querem absorver conteúdo técnico e não encontraram um lugar para isso acontecer. Gostaríamos de transmitir nosso conhecimento para que cada mulher possa entender a tecnologia que usa diariamente. Esta é uma indústria onde as mulheres ainda são altamente sub-representadas, por isso queremos compartilhar projetos que se concentram em ajudar as mulheres a entrarem no setor de tecnologia. A tecnologia é uma grande indústria e Ada está disposta a dar voz e lugar às mulheres.

1 MIN 1/2

QUEM: Carolina Nogueira

O QUE E POR QUÊ: A desconfiança dos povos na política só é útil para os políticos que desprezam a opinião pública. Nosso boletim informativo levará os leitores a entender o que está acontecendo no Congresso e oferecer uma maneira de agir com rapidez e facilidade, para que possamos ter nossas vozes ouvidas e fortalecer o público na democracia.

#LETSTALK

QUEM: Ana Addobbati & Janaína Lima

O QUE E POR QUE: Vivemos em uma época em que o tempo é mais curto do que nunca. Portanto, se você deseja capturar o público, as informações devem ser oferecidas em um formato gráfico e não devem ter mais que 5s para serem decodificadas. Com os haters proliferando nas mídias sociais – o novo campo de batalha de idéias – e com conversas acontecendo nesses canais que são sustentados por algoritmos que conectam pessoas que têm pensamentos comuns, temos o fenômeno de bolhas de opinião. Deixar a zona de conforto para debater num espaço online diversificado torna-se uma tarefa heróica. Acreditamos que incentivar essas conversas pode levar a uma sociedade mais tolerante, empática e enriquecida. E nosso objetivo é fazê-lo com diversão e educação. Letstalk é um jogo competitivo que irá premiar o jogador que tem as melhores habilidades de debate, não a opinião correta, com base na pontuação mais alta. Ao recompensar, é nossa convicção que poderemos motivá-los. Ao oferecer a oportunidade de discutir temas quentes na mídia, vamos torná-lo atraente e usar o melhor do repertório atual e disponível na sociedade. Vamos educar os participantes, levando-os a aprender em um formato de jogo como representar um argumento lógico, o coeficiente emocional e o que é esperado durante um debate de qualidade. Ao automatizar a pontuação com um bot, poderemos escalar o uso e fornecer um ambiente mais seguro para ambientes residenciais, escolares e outros.

AGENCIA AJURI

QUEM: Jéssica Botelho, Agda Sales, Polyandra Batista e Nathane Dovale

O QUE? POR QUE: A Agência Ajuri é uma agência de checagem de fatos. É um dos pioneiros que fornece conteúdo jornalístico com base em dados verificados informações com conteúdo voltado para a Amazônia. Acreditamos que a informação verificada cria a base para que o público desfrute do direito à informação e exerça sua cidadania. Nosso objetivo é combater, acima de tudo, desinformação sobre a Amazônia.

EL BÚHO

QUEM: Mabel Cáceres, Erick Rodríguez, José Luis Márquez

O QUE? POR QUE: A crise do modelo tradicional de jornalismo baseado na venda de espaço publicitário apresenta um problema. No ao mesmo tempo, oferece uma oportunidade. Após 18 anos fazendo jornalismo tradicional impresso, decidimos migrar para o mundo digital. Inovaremos o jornalismo que fazemos e as formas como financiamos nosso trabalho concentrando-se no público para garantir a independência. Tudo será novo e melhor, exceto o nosso compromisso com a comunidade de Arequipa (Peru) e a verdade e qualidade que eles merecem.

No data available! Try changing your filter configuration